Os Tribunais Regionais Federais não emitem "certidão de consta".

Os TRF's retornam como resultado a certidão de "nada consta" ou "não foi possível emitir" (inconclusivo). Não há emissão de certidão para homônimos ou em caso de CPF irregular.

Esses resultados ocorrem, pois como eles dispõe de um cadastro de partes processuais contendo milhares de pessoas (físicas ou jurídicas), nem sempre cadastradas com o CPF ou CNP, pois o Código de Processo Civil não obriga a informação desse dado na petição inicial,  a pesquisa tem de ser feita também pelo nome da parte, podendo assim ocorrer casos de possível homonímia.

Então é uma questão do lado deles mesmo, referente a como a Petição inicial do processo é preenchida.

Nessas hipóteses, de não emissão da certidão, a pessoa detentora do CPF, deve solicitar a certidão via e-mail ou comparecer ao Setor de Distribuição do TRF  ou qualquer Subseção da Justiça Federal da região requerida.

O prazo de entrega varia conforme a localidade.

TRF 1: Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.

TRF 2: Rio de Janeiro e Espírito Santo.

TRF 3: São Paulo e Mato Grosso do Sul.

TRF 4: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

TRF 5: Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. 

Encontrou sua resposta?