A Polícia Federal atualmente emite a Certidão de Antecedentes Criminais, que informa a existência de registros criminais em nome de uma determinada pessoa no âmbito dos sistemas da Polícia Federal. 

A Certidão atesta, após pesquisa realizada no Sistema Nacional de Informações Criminais (SINIC), a existência, ou não, de decisões judiciais condenatórias com trânsito em julgado, nos termos do Artigo 20, Parágrafo Único do Código de Processo Penal (Lei nº 3.689 de 3 de outubro de 1941), o qual estipula que a autoridade policial que emitir a Certidão não poderá mencionar quaisquer anotações referentes à instauração de inquérito contra o requerente.

Por fim, ressalta-se que a autenticidade da Certidão deve ser comprovada pela Polícia Federal através de seu site (https://servicos.dpf.gov.br/sinic-certidao/validarAutenticidade.jsp).

A certidão vale por 90 dias.

A IDwall automatiza o processo, recebendo os dados e retornando no relatório se foi possível ou não emitir a certidão de uma pessoa.

Exemplo de uma certidão:

Visualização no dashboard da IDwall:

Dados necessários para a emissão

  • Nome
  • CPF
  • Data de nascimento

Informações de performance média

  • Tempo de execução da consulta: 1 segundo
  • Disponibilidade: 99%

Resultado: Não foi possível emitir a certidão

Este resultado pode significar dois motivos:

  • Existem antecedentes criminais;
  • Casos de homônimos: Mesmo solicitando CPF para a consulta, a PF pode não emitir a certidão por encontrar algum registro com o mesmo nome.

Como emitir a certidão manualmente

Acesse https://servicos.dpf.gov.br/sinic-certidao/emitirCertidao.jsp
(compatível com os navegadores Internet Explorer ou Mozila Firefox)

Encontrou sua resposta?